Skip Navigation

Effective, Efficient, and Equitable: How Open Government Can Deliver on Vaccines

Efectividad, eficiencia y equidad: El gobierno abierto y las vacunas

Renzo Falla|

COVID-19 vaccines are an essential tool in the race to save lives and rebuild economies during the pandemic. As more vaccines become available, ensuring their distribution is an urgent, global challenge. At the time of writing, several types of COVID-19 vaccines are in circulation, with more than 200 in development. Yet this unprecedented scale presents a series of challenges that are becoming increasingly clear:

  • Corruption risks: Health procurement – particularly during emergencies – is prone to corruption risks, including conflicts of interest, nepotism, favoritism, and diversion of emergency funds. We are already seeing cases of “vaccine capture”, where the powerful and well-connected have been able to cut the line to receive a jab.
  • Effectiveness and efficiency: Although a well-planned distribution and supply chain is critical, the WHO has found that many countries are not prepared for the roll-out. We see reports of health facilities throwing out unused and spoiled vaccines, and vaccine wastage rates are rarely reported
  • Equity: Vaccines are disproportionately going to well-off populations. Globally, more than 50% of all vaccines have been reserved by high-income countries representing 13% of the world’s population (see map below). And COVAX, a global initiative aimed at equitable access to COVID-19 vaccines, remains underfunded. At the domestic level, early numbers show that racial minorities and marginalized groups are getting vaccinated at lower rates – even though they suffer a higher burden of disease.

COVID-19 Vaccine Doses Administered in OGP Countries

As of 15 March 2021. Data from Our World in Data.

The Open Government Approach

Open government can help to achieve the effective, efficient, and equitable delivery of vaccines. Applying the pillars of transparency, civic participation, and public accountability throughout the life cycle of vaccines can mitigate corruption risks, achieve value for money, build public trust, and ensure that vaccines are reaching the people who need them most.

Open Review and Approval

Involving non-governmental expert scientists in the initial authorization process and being open about the safety and effectiveness of particular vaccines is critical for addressing vaccine hesitancy, particularly given the accelerated timelines of current approval processes. Research shows that government transparency around vaccine safety, combined with frequent communication throughout the regulatory process, increases trust in vaccines.

Open Contracting

Open procurement processes – from tender to execution – ensure value for money, reduce corruption, and boost public trust. They are particularly important given early evidence of unfair pricing practices. Investigations show that pharmaceutical companies are requesting sovereign assets as collateral for legal costs, are being exempted from financial liability through public funds, and are often charging lower-income governments more than high-income ones.

Open Distribution

Publishing timely information and partnering with citizens are essential to an open roll-out. Our analysis of vaccination data shows that several countries are not regularly disclosing basic data on recipients, highlighting the scarcity of details that can help ensure both a more equitable distribution and data privacy. In the United States, for example, state-level data on the number of vaccinations by race has spurred new vaccine equity policies. On the engagement side, involving civil society in the planning and implementation of roll-outs can help tackle misinformation, address vaccine hesitancy, and empower marginalized groups to understand how to obtain vaccinations.

Monitoring and Oversight

Establishing multiple, public-facing channels for monitoring – such as formal oversight bodies, corruption hotlines, and grassroots social accountability initiatives – can help to detect waste, fraud, and abuse. Governments should commit to 1) enabling space for civil society to play a monitoring function and 2) quickly addressing any deficiencies identified. This includes setting up grievance mechanisms that allow citizens to achieve redress if they are unfairly denied vaccines. 

Moving From Ideas to Action

The Open Government Partnership (OGP) provides a platform for government and civil society reformers to weave open government approaches into their vaccination policies. Although OGP members have not yet made commitments specifically about COVID-19 vaccines, other existing health-related commitments could be expanded to cover them, such as:

  • Argentina expanded health contracting disclosures to include agreements signed with laboratories, open data on individual purchases, and a list of most-procured medications.
  • Liberia committed to disclose supply chain management decisions and updates, including on emergency procurements during the pandemic. 
  • Colombia committed to establish citizen audits for government expenditures on COVID-19 emergency measures.

With more than 100 OGP members co-creating action plans this year, reformers can take advantage of this opportunity to make concrete commitments that apply an open government approach to vaccines. Doing so will be critical to ensure an effective, efficient, and equitable vaccine distribution, and by extension, to save lives and livelihoods.

 

Featured Image Credit: MarsBars via iStock

Comments (4)

Martin Moreci Gomes Doninelli Reply

Sabe-se que as vacinas são uma ferramenta essencial ao controle da COVID-19, mas não podemos canalizar o extremo desrespeito a Vida Humana causado por lideres e autoridades “sujos” , como se a vacina recolocasse rumos a humanidade neste planeta e que não existem outros problemas. Não sejamos tão limitados em nossas capacidades racionais e de elevação humana, isso seria péssimos para este planeta (acreditarem que tudo ESTAVA lindo, maravilhoso e que a pandemia veio para estragar, E que após haver a vacinação tudo voltará a ser como era; NÃO , não era lindo e nem maravilhoso, não haviam rumos a este planeta como ainda não há) Não sejamos tão inconsequentes em acreditar que o continuísmo Governamental seja aplicado após vacinação, isso agravará outras situações, já que este continuísmo é que está impactando este planeta de forma destrutiva em seu descontrole. É de dizer que estes fantoches no poder, como muitos lideres e autoridades em todo o Planeta, assim como no Brasil, estão estimulando um falso poder, é de dizer que um falso poder acomete o Planeta a uma destruição , já que o verdadeiro poder faz parte do intrínseco humano que se interliga não somente com outros humanos, mas está coligado ao próprio meio ambiente e a vida que aqui habita, são estas formas naturais de convivência as quais usam o intrínseco humanos ao cognitivo necessário ao ciclo que estamos é que determinam os rumos reais e seguros a toda humanidade como civilização.

Martin Moreci Gomes Doninelli Reply

O antidoto contra situações de descontrole deste planeta, existe. A celeridade deste antidoto foi mostrada a mais de 70 anos, mais precisamente na fundação da ONU em 1945 e o pacto de 1948 que daria origem a um planeta inclusivo, seguro e protegido a toda Humanidade , mesmo sendo evidenciado a 530 a.C no cilindro de Ciro e a primeira Declaração de Direitos Humanos. É de dizer que o pacto de 1948 está ligado ao próprio cilindro de Ciro a mais de 2.500 anos, ao que pergunto: Qual grupo, pessoa ou outros querem atrocidar estes direitos que estão como equilibrio deste planeta ? Se estão se manifestando a isso , devem ser rigorosamente vistos pelo artigo 30 Desta Declaração Universal dos Direitos Humanos e serem responsabilizados por isso. Mesmo que tardiamente. Art. 30 “ Nada na presente Declaração pode ser interpretado de maneira a conceder a qualquer Estado, grupo ou indivíduo o direito de se entregar a alguma atividade ou de praticar algum ato destinado a destruir os direitos e liberdade aqui anunciados” . É com base neste artigo que invoco esta Declaração a tomar postura e integridade contra lideres e autoridades que não respeitam Nações Unidas como civilização de um planeta globalizado em seus objetivos em seus corpos, é de dizer que o presidente do Brasil, seus lideres e autoridades estão levando um descontrole a todo o Planeta, e ao mesmo tempo usando o poder judiciário a decidir situações que favorecem ao crime organizado, devem ser vistos , mostrados e terem suas punições pelas consequências causadas.

Martin Moreci Gomes Doninelli Reply

A celeridade no antidoto a que este planeta precisa , está regulado no Artigo 22 e 25 desta Declaração Universal destes Direitos Humanos,assim como: “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com outros em espírito de fraternidade.” Visando um antidoto amplo e com respeito ao pacto de 1948, tendo o engajamento desta humanidade aos rumos de suas vidas num Governo Aberto inclusivo e responsivo na vida coletiva é que somente uma ação global de União dentro da ONU e seus corpos respeitados é que trará um fortalecimento ao equilíbrio necessário deste Planeta. É preciso que politicas de Estado e de forma Global estejam numa plataforma de estado a serem discutidas de forma direta com as comunidades e seus moradores. Não será a obstrução de acesso a tecnologia (internet e meios de seu uso ), que o crime organizado perpetuará com a escuridão a bilhões de Humanos. O direito a informação e a divulgação destas informações é garantido pelo Artigo 19 desta Declaração Universal de Direitos Humanos, devemos trazer este direito ao ciclo que estamos , logo, o uso da tecnologia deve estar como uma ferramenta e não como uma obstrução ao desenvolvimento Humano chamado de Educação, assim , esta Educação cria bases estruturantes de uma civilização ao equilíbrio do Planeta na Humanização em convivios civilizatórios e nas representatividades de lideres e autoridades;

Martin Moreci Gomes Doninelli Reply

É de dizer que tiveram ( lideres e autoridades que aí estão e outras que passaram) um tempo considerável em ter havido a transição necessária a implantação de bases ao equilíbrio deste planeta, mas não respeitaram essa transição, porque ? O poder jurisdicional também chamado de poder Judiciário foi e está sendo uma verdadeiro escudo ao crime organizado , tanto do legislativo quanto do executivo, passando por empresas e outros das células do crime em cada nação, formando células em cada país, co-ligadas ao crime organizado internacional, pois há integrantes deste crime organizado agindo como juízes e promotores de justiça (são muitos), algo surreal a considerarem que Juizes e promotores de Justiça estão para defender a lei, aliás , até defendem a Lei, mas quando são denunciados de que testemunhas foram compradas ou o processo foi criminoso, isso eles não olham, sendo que ouvidorias, corregedorias são apenas ouvintes de reclamações , pois na prática nada acontece, nada fazem e quando fazem é apenas uma forma de dizerem que existem, mas é muito raro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Related Content

Thumbnail for Open Response + Open Recovery

Open Response + Open Recovery

Our community’s fundamental values of accountability, transparency, inclusivity, and responsiveness are vital as we move through COVID-19 response to recovery. Find resources, events and examples from OGP and partners.

Thumbnail for A Guide to Open Government and the Coronavirus

A Guide to Open Government and the Coronavirus

This is a moment of peak uncertainty for governments, civil society and citizens. Facing a unique challenge from the coronavirus, new policies and approaches are being tested in real-time. Many…

Thumbnail for Open Contracting and Public Procurement in OGP

Open Contracting and Public Procurement in OGP

Open contracting and transparency in public procurement have proven to save money and broaden competition. It is becoming a global norm in OGP, with over 70 members committing to reforms…

Open Government Partnership